terça-feira, 27 de novembro de 2012

Papelinhos que deixamos nos livros

Ontem, dia 26 de novembro, numa sessão dirigida pelo ex-professor da Esc. Sec. Afonso de Albuquerque António José de Almeida, falava-se dos papelinhos que deixamos nos livros que lemos. Era numa tertúlia a propósito dos papéis que Eduardo Lourenço deixou dentro dos livros que ofereceu à Biblioteca Municipal que tem o seu nome na Guarda. Papéis, neste caso, muito pouco relacionados com os livros em questão.
É um bom exercício a fazer em casa. E poderão aparecer: um bilhete de cinema de há 20 anos atrás; um recado do colega de lado que quer prolongar uma conversa na aula; um marcador com conselhos para as cheias ou os terramotos; um calendário de 1980; um recorte de jornal sobre uma representação teatral na Guarda relativa àquela obra; etc. Talvez até uma declaração de amor de que já nos tínhamos esquecido.
Que tal se formos rebuscar os nossos livros mais antigos?

Um comentário:

  1. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir